asfinanças.com

IPC – O que é, índice hoje e acumulado – Março 2023

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) é um indicador que mede a variação dos preços de um conjunto de produtos e serviços consumidos pelas famílias. Ele é calculado mensalmente e utilizado para mensurar a inflação de uma determinada região ou país. O IPC é composto por uma cesta de produtos e serviços que representam os hábitos de consumo de uma determinada população, e seu objetivo é refletir o aumento ou diminuição dos preços desses produtos e serviços ao longo do tempo. Em geral, o IPC é utilizado para orientar as políticas econômicas do governo, bem como para atualizar contratos e reajustar preços.
Capa post IPC

Compartilhe

índice

Publicidade

O QUE É IPC

O IPC é uma sigla para Índice de Preços ao Consumidor, que é uma medida de variação de preços de um conjunto de bens e serviços que as famílias costumam consumir, medido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Em outras palavras, o IPC acompanha o preço médio dos produtos e serviços que as pessoas compram, mostrando se os preços estão subindo ou caindo ao longo do tempo.

Esse índice é importante porque ajuda a medir a inflação, que é o aumento generalizado dos preços. Além disso, ele é usado como referência para avaliar o poder de compra do consumidor e como um indicador para tomada de decisões de investimentos.

A composição do IPC é definida a partir da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) do IBGE, que estuda a estrutura de consumo das famílias e é atualizada a cada nova edição da pesquisa. Os bens e serviços que fazem parte do IPC são classificados em oito grupos de despesa, que incluem alimentação, habitação, vestuário, saúde e cuidados pessoais, educação, leitura e recreação, transportes, despesas diversas e comunicação.

O IPC é calculado em sete versões, com diferentes períodos de coleta de preços, que são: IPC Diário, IPC-S, IPC-M, IPC-10, IPC-DI, IPC-3i e IPC-C1. Cada uma dessas versões é usada para fins específicos, como a análise diária ou mensal da inflação.

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DO IPC

O IPC é um índice que mede a variação de preços de um conjunto fixo de bens e serviços que são componentes de despesas habituais das famílias com níveis de renda entre 1 e 33 salários-mínimos mensais. Ele é calculado mensalmente e serve como uma referência para avaliação do poder de compra do consumidor.

O IPC é obtido com base na Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) do IBGE, que é atualizada a cada nova edição da pesquisa. As estruturas de ponderação expressam a importância monetária dos bens e serviços componentes da amostra do IPC em termos percentuais.

A amostra do IPC é composta por oito grupos ou classes de despesa, 25 subgrupos, 85 itens e 338 subitens. Os oito grupos são: alimentação, habitação, vestuário, saúde e cuidados pessoais, educação, leitura e recreação, transportes, despesas diversas e comunicação, sob o ponto de vista do produtor e do consumidor.

Os preços são coletados diariamente para alimentar o sistema de apuração do IPC, que possui sete versões, incluindo o IPC Diário, IPC-S, IPC-M, IPC-10, IPC-DI, IPC-3i e IPC-C1. O IPC-S é pesquisado quadrissemanalmente entre o 1º e o último dia do mês de referência, enquanto os outros índices são coletados mensalmente em diferentes períodos.

Em resumo, as principais características do IPC incluem a sua base em uma pesquisa de orçamentos familiares, a composição de oito grupos de despesa, a coleta diária de preços e as diferentes versões do índice, que permitem uma análise mais detalhada da variação dos preços ao longo do tempo.

GRÁFICO DO ÍNDICE IPC

Variação do índice IPC-DI nos últimos 12 meses | Fonte: IBRe

QUAL A COMPOSIÇÃO DO IPC

Índice de Preços ao Consumidor (IPC) é composto por um conjunto fixo de bens e serviços, que são os componentes das despesas habituais das famílias com nível de renda situado entre 1 e 33 salários-mínimos mensais. Essa composição é obtida a partir da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) do IBGE, sendo atualizada a cada nova edição da pesquisa.

Os bens e serviços que integram a amostra do IPC são classificados em oito grupos ou classes de despesa, 25 subgrupos, 85 itens e 338 subitens. Essas estruturas de ponderação expressam, em termos percentuais, a importância monetária de cada um dos itens na amostra do IPC.

Os oito grupos ou classes de despesa que compõem o IPC são: Alimentação, Habitação, Vestuário, Saúde e Cuidados Pessoais, Educação, Leitura e Recreação, Transportes, Despesas Diversas e Comunicação, sob o ponto de vista do produtor e do consumidor.

O grupo Alimentação, por exemplo, é composto por subgrupos como Carnes, Leites e derivados, Cereais, Frutas, entre outros. Já o grupo Habitação inclui subgrupos como Aluguel, Condomínio, Energia elétrica, Gás de cozinha, entre outros.

Essa composição detalhada é importante para entender as variações dos preços dos itens que compõem o IPC e, consequentemente, as variações do índice como um todo.

É importante ressaltar que a composição do IPC pode variar entre as regiões onde o índice é apurado, que atualmente incluem Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, São Paulo e Salvador.

QUAIS AS PRINCIPAIS IMPLICAÇÕES DO IPC NA ECONOMIA

O IPC é uma importante ferramenta para avaliar a inflação e seu impacto na economia. A variação do IPC pode afetar tanto a vida das pessoas como a dinâmica das empresas e do governo.

Uma das principais implicações do IPC na economia é a sua utilização como referência para a política monetária do país. O Banco Central do Brasil, responsável por definir a taxa básica de juros, utiliza o IPC como um dos principais indicadores para medir a inflação.

Além disso, o IPC também é utilizado como base para reajustes de contratos, como aluguel, e para a correção de valores de produtos e serviços. A variação do IPC pode afetar diretamente a renda das famílias, uma vez que o aumento dos preços pode diminuir o poder de compra.

No âmbito empresarial, a variação do IPC pode afetar diretamente os custos de produção e, consequentemente, a rentabilidade das empresas. Além disso, o IPC pode influenciar nas decisões de investimento e de precificação de produtos.

Em suma, o IPC é um importante indicador para avaliar a inflação e seu impacto na economia. A variação do IPC pode afetar diretamente a vida das pessoas e a dinâmica das empresas e do governo, tornando-se uma ferramenta essencial para a tomada de decisões econômicas.

COMO A VARIAÇÃO DO IPC IMPACTA A VIDA DAS PESSOAS

O IPC afeta diretamente a vida das pessoas, pois é utilizado como referência para o reajuste de preços de produtos e serviços. Por exemplo, se o IPC registra um aumento, é provável que os preços de produtos e serviços que compõem o índice também aumentem, impactando diretamente no bolso do consumidor. Isso pode afetar as decisões de compra das pessoas, fazendo com que optem por produtos mais baratos ou reduzam o consumo em determinadas áreas. Além disso, a variação do IPC também pode influenciar as negociações salariais entre empregados e empregadores, uma vez que é utilizado como referência para a correção dos salários. Quando o IPC registra uma alta, as negociações tendem a envolver reajustes maiores, enquanto em períodos de baixa, as correções podem ser menores. Por fim, a variação do IPC também é importante para a política econômica do país, influenciando a definição da taxa básica de juros e outras medidas macroeconômicas, como a política monetária.

QUAL A DIFERENÇA ENTRE O IPC E O IPCA

O IPC (Índice de Preços ao Consumidor), calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), e o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), são índices de preços utilizados para medir a inflação no Brasil. Ambos os índices têm como objetivo acompanhar a variação de preços dos bens e serviços consumidos pelas famílias brasileiras.

A principal diferença entre eles é a abrangência geográfica e a faixa de renda das famílias pesquisadas. Enquanto o IPC é restrito a algumas regiões metropolitanas do país e considera as despesas de famílias com renda entre 1 e 33 salários mínimos, o IPCA é nacional e considera as despesas de famílias com renda entre 1 e 40 salários mínimos.

Outra diferença importante é que o IPCA é utilizado pelo Banco Central como índice de referência para a meta de inflação estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) e para a definição da taxa básica de juros (Selic). Já o IPC não é utilizado para essas finalidades.

Em resumo, o IPC e o IPCA são índices de preços que medem a variação de preços dos bens e serviços consumidos pelas famílias brasileiras. A principal diferença entre eles é a abrangência geográfica e a faixa de renda das famílias pesquisadas, além do fato de o IPCA ser utilizado como referência para a meta de inflação e a definição da taxa básica de juros.

SÉRIE HISTÓRICA DO ÍNDICE IPC

Abaixo você pode ter acesso a tabela com a série histórica do índice IPC-DI | Fonte: IBRe

Print  CSV  Excel  Copy  
Fique sempre atualizado

Se inscreva em nossa newsletter

Sem spam, só enviamos novas atualizações e conteúdos relevantes.

Publicidade

Chegou a hora de você dominar suas finanças! 

Conheça o curso de Finanças pessoais da RICO Treinamentos.

Clique aqui e saiba mais!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Fique sempre atualizado

Se inscreva em nossa newsletter

Sem spam, só enviamos novas atualizações e conteúdos relevantes.

Ainda não achou o que buscava? Tente outro termo

Publicidade

Mais recentes

Aqui tem mais conteúdo

Você também pode gostar desses posts

Este site preza pela qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes. Não garantimos que você conseguirá obter quaisquer resultados financeiros usando qualquer um de nossos treinamentos ou posts recomendados.

© 2023 asfinanças.com | Todos os direitos reservados  |  Política de Privacidade   |  Termos de Uso  |  Política de Cookies

Uma empresa Wise Ventures | Wise Real Estate | Wise investor | Wise Class