asfinanças.com

Como investir em ações: um guia completo

Investir em ações pode parecer intimidador para quem está começando, mas com as informações e estratégias corretas, é possível obter bons resultados e ter sucesso nesse mercado. Neste guia completo para iniciantes, você irá aprender desde o básico até técnicas mais avançadas para começar a investir em ações.
Post como investir em ações

Compartilhe

índice

Publicidade

ENTENDA O QUE SÃO AÇÕES

Se você está pensando em investir em ações, é importante entender o que são elas e como funcionam. De forma simples, as ações representam uma parcela do capital social de uma empresa. Quando você compra uma ação, está comprando uma pequena parte da empresa e se tornando um acionista.

Mas o que isso significa na prática? Quando uma empresa tem bons resultados, o valor das suas ações tende a aumentar, o que pode resultar em lucros para o acionista que decidiu comprar essas ações. Por outro lado, se a empresa passa por dificuldades financeiras, o valor das ações pode diminuir, resultando em prejuízos para o acionista.

Para investir em ações, é importante conhecer os principais tipos de ações, que são as ações ordinárias e as ações preferenciais. As ações ordinárias dão direito a voto nas assembleias da empresa e geralmente são indicadas para investidores que desejam participar mais ativamente das decisões da empresa. Já as ações preferenciais não dão direito a voto, mas possuem prioridade na distribuição de dividendos.

O preço das ações é determinado pelo mercado, ou seja, pela oferta e demanda dos investidores. Quando a procura por uma ação é maior do que a quantidade disponível, o preço tende a subir, e quando a oferta é maior do que a procura, o preço tende a cair.

Além disso, é importante conhecer os principais índices do mercado de ações, como o Ibovespa, S&P500 e o Dow Jones. Esses índices representam uma carteira de ações selecionadas de acordo com critérios específicos, como o volume de negociações e o valor de mercado das empresas. Acompanhar o desempenho desses índices pode ajudar a entender o comportamento do mercado de ações como um todo.

É importante destacar que as ações são investimentos de renda variável, o que significa que o retorno não é garantido e pode oscilar bastante no curto prazo. Por isso, é fundamental que o investidor esteja ciente dos riscos envolvidos e tenha uma estratégia bem definida para investir em ações de forma consciente e planejada.

CONHECENDO O MERCADO DE AÇÕES

Para começar a investir em ações, é importante entender como funciona o mercado de ações. O mercado de ações é um ambiente onde são negociadas as ações das empresas, que representam uma fração do capital dessas empresas.

As negociações ocorrem na bolsa de valores, que é uma instituição responsável por organizar e regulamentar o mercado de ações. Na bolsa de valores, as ações são compradas e vendidas pelos investidores.

As empresas listadas na bolsa de valores disponibilizam suas ações para que investidores possam comprá-las, fornecendo uma oportunidade para que as empresas levantem capital e os investidores possam participar do crescimento dessas empresas.

No mercado de ações, as empresas são classificadas em diferentes categorias de acordo com sua capitalização de mercado, que é o valor de mercado da empresa. As principais categorias são:

  • Small caps: empresas com menor capitalização de mercado;
  • Mid caps: empresas com capitalização de mercado intermediária;
  • Large caps: empresas com maior capitalização de mercado.

 

É importante lembrar que investir em ações envolve riscos, pois os preços das ações podem oscilar diariamente de acordo com diversos fatores, como notícias econômicas, políticas e financeiras, além do desempenho da própria empresa.

Por isso, é fundamental que o investidor esteja preparado para lidar com a volatilidade do mercado e tenha uma estratégia bem definida, levando em consideração seus objetivos financeiros e perfil de investimento.

Além disso, é recomendado que o investidor esteja sempre atento às informações sobre as empresas em que pretende investir, como seu histórico financeiro, perspectivas de crescimento, concorrência no mercado, entre outros fatores que possam impactar seu desempenho no mercado de ações.

COMO ESCOLHER UMA CORRETORA

Escolher a corretora de valores é uma das etapas mais importantes na hora de começar a investir em ações. É ela quem irá intermediar as suas operações na bolsa de valores e oferecer as ferramentas e informações necessárias para que você tome as melhores decisões de investimento.

Abaixo, listamos alguns critérios importantes que devem ser considerados na escolha de uma corretora de valores:

  1. Credibilidade: Verifique se a corretora é registrada na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), órgão responsável por regular o mercado de valores mobiliários no Brasil. Além disso, pesquise sobre a reputação da corretora no mercado, buscando informações em sites especializados e em fóruns de discussão.

  2. Taxas: As corretoras cobram taxas de corretagem, custódia e emolumentos sobre as operações realizadas na bolsa de valores. É importante avaliar essas taxas e compará-las entre as diferentes corretoras, buscando aquela que oferece as menores taxas sem comprometer a qualidade dos serviços prestados.

  3. Plataforma de investimento: Verifique se a corretora oferece uma plataforma de investimento intuitiva e completa, que permita a realização de análises técnicas e fundamentalistas, acesso a informações de mercado em tempo real e facilidade na realização de operações na bolsa.

  4. Suporte ao cliente: Verifique se a corretora oferece um bom suporte ao cliente, com atendimento rápido e eficiente em caso de dúvidas ou problemas.

  5. Produtos e serviços: Verifique se a corretora oferece uma ampla variedade de produtos e serviços de investimento, como opções de renda fixa e variável, fundos de investimento, previdência privada, entre outros.

  6. Segurança: Verifique se a corretora adota medidas de segurança eficientes para proteger as informações e os recursos financeiros dos seus clientes.

Ao considerar esses critérios na escolha de uma corretora de valores, é possível encontrar aquela que melhor atende às suas necessidades e objetivos de investimento. Lembre-se de que essa escolha deve ser feita com cuidado e pesquisa, pois ela pode influenciar diretamente o seu sucesso no mercado de ações.

DEFINA UMA ESTRATÉGIA DE INVESTIMENTO

Agora que você já conhece os principais tipos de ações, a bolsa de valores e sabe como funciona o mercado de ações, é hora de definir sua estratégia de investimento.

  1. Defina seu perfil de investidor:  Antes de começar a investir, é importante entender qual é o seu perfil de investidor. Existem três principais perfis: conservador, moderado e arrojado. O perfil conservador é aquele que prioriza a segurança do investimento, optando por ações de empresas mais consolidadas e que oferecem maior estabilidade. Já o perfil moderado é aquele que busca equilíbrio entre segurança e rentabilidade, investindo em ações de empresas que apresentam potencial de crescimento, mas com uma certa estabilidade no mercado. Por fim, o perfil arrojado é aquele que busca alto retorno, mesmo que isso signifique assumir riscos maiores, investindo em ações de empresas mais voláteis e em setores de alta tecnologia, por exemplo.

  2. Defina seus objetivos financeiros: É importante definir quais são seus objetivos financeiros ao investir em ações. Você está buscando um retorno a curto prazo ou a longo prazo? Quais são suas expectativas de lucro? Ter uma meta financeira clara ajudará a definir sua estratégia de investimento.

  3. Analise o mercado: Antes de investir, é importante fazer uma análise do mercado e das empresas em que você está interessado. Verifique o histórico de preços das ações, a situação financeira da empresa, seus concorrentes, entre outros aspectos relevantes.

  4. Escolha sua abordagem: Investimentos em ações podem ser feitos por diversas abordagens, como por exemplo por tipo de análise (Técnica ou Fundamentalista), por tempo de investimento (Day Trade, Swing Trade, Buy and Hold) ou ainda por diferentes estratégias (Value investing, Factor Investing, algorithmic trading, Quantitative Trading, Growth, Dividendos, Long & Short, Modelo de 5 fatores, entre outras.)
  5. Monte uma carteira de investimentos: Não concentre seus investimentos e não aposte em cavalo selado! Tenha uma estratégia clara de por que comprar, por que manter e por que vender uma ação. 
  6. Diversifique seus investimentos: Uma estratégia importante para reduzir riscos é diversificar seus investimentos, ou seja, investir em diferentes empresas, setores e tipos de ações. Dessa forma, caso haja uma queda brusca no preço das ações de uma empresa ou setor específico, o impacto em sua carteira de investimentos será menor.

  7. Mantenha-se informado: O mercado de ações é dinâmico e está sempre sujeito a mudanças. Por isso, é importante estar atualizado sobre as notícias do mercado e das empresas em que você investe. Acompanhe o desempenho de suas ações e faça ajustes em sua estratégia de investimento, se necessário.

DIVERSIFIQUE SEUS INVESTIMENTOS

A diversificação de investimentos é uma das principais estratégias para reduzir os riscos e maximizar os ganhos. Isso porque, ao investir em diferentes tipos de ações e setores, você evita depender exclusivamente do desempenho de uma única empresa ou segmento de mercado.

Para diversificar seus investimentos em ações, você pode seguir algumas estratégias:

  1. Investir em diferentes setores: O mercado de ações é dividido em diferentes setores, como tecnologia, saúde, energia, finanças, entre outros. Cada setor tem suas particularidades e pode ser mais ou menos volátil dependendo das condições do mercado. Ao investir em diferentes setores, você dilui os riscos e aumenta as chances de obter bons retornos.
  1. Escolher empresas com perfis diferentes: Além de diversificar entre setores, é importante escolher empresas com perfis diferentes. Algumas empresas podem ter um perfil mais conservador, com menor volatilidade e menor potencial de crescimento, enquanto outras podem ser mais arriscadas, mas com maior potencial de valorização. É importante analisar o perfil de cada empresa e escolher aquelas que se encaixam no seu perfil de investidor.
  1. Investir em diferentes tipos de ações: As ações podem ser classificadas em diferentes tipos, como as ações ordinárias (ON) e as ações preferenciais (PN). As ONs dão direito a voto nas assembleias de acionistas, enquanto as PNs não têm direito a voto, mas têm preferência no recebimento de dividendos. Ao investir em diferentes tipos de ações, você diversifica seus investimentos e pode obter diferentes benefícios.
  1. Usar fundos de investimento: Os fundos de investimento são uma alternativa para quem quer diversificar seus investimentos em ações, mas não tem tempo ou conhecimento para escolher as empresas e acompanhar o mercado. Os fundos de investimento reúnem recursos de diversos investidores e são gerenciados por profissionais, que escolhem as empresas e tomam as decisões de investimento. Ao investir em um fundo de investimento, você diversifica seus investimentos de forma fácil e prática.

 

É importante lembrar que a diversificação de investimentos não garante a rentabilidade e não elimina completamente os riscos, mas é uma estratégia importante para reduzir a exposição a riscos específicos e maximizar os ganhos a longo prazo.

Ao definir sua estratégia de investimento e diversificar seus investimentos em ações, você estará mais preparado para enfrentar as oscilações do mercado e obter bons resultados a longo prazo.

MONTANDO UMA CARTEIRA DE AÇÕES

Agora que você já sabe como escolher as ações, é importante montar uma carteira de investimentos que atenda aos seus objetivos financeiros. A carteira de ações é uma combinação de ações escolhidas que busca equilibrar riscos e retornos, considerando as necessidades e perfil de cada investidor.

  1. Definindo a alocação de ativos: Antes de montar a carteira de ações, é necessário definir a alocação de ativos, ou seja, quanto do seu capital será investido em ações e quanto será destinado a outros tipos de investimentos, como renda fixa, fundos imobiliários, entre outros. É importante considerar o seu perfil de investidor, sua idade, seus objetivos financeiros e o prazo de investimento.

  2. Escolhendo as ações: A escolha das ações deve ser feita com base em uma análise fundamentalista, considerando os fundamentos das empresas, seu histórico de resultados, sua posição no mercado, entre outros fatores. É recomendado escolher ações de diferentes setores para diversificar os riscos da carteira.

  3. Gerenciando a carteira de ações: Uma vez montada a carteira, é importante gerenciá-la para manter o equilíbrio entre os ativos e acompanhar o desempenho das empresas. Acompanhar o mercado, notícias e resultados das empresas ajuda a identificar oportunidades e riscos, permitindo ajustes na carteira.

  4. Rebalanceando a carteira: O rebalanceamento é a prática de ajustar a alocação dos ativos da carteira periodicamente, para manter o equilíbrio entre os ativos e evitar exposição excessiva a riscos. O rebalanceamento pode ser feito a cada 6 meses, 1 ano ou em períodos mais curtos, dependendo da estratégia de investimento.

  5. Monitorando a carteira: Por fim, é importante monitorar a carteira de ações regularmente para garantir que ela esteja alinhada aos seus objetivos financeiros e às condições do mercado. A revisão da carteira deve ser feita com base na evolução dos resultados das empresas e na avaliação dos riscos e oportunidades do mercado.

Ao seguir essas etapas, é possível montar uma carteira de ações diversificada e alinhada aos seus objetivos financeiros, reduzindo os riscos e aumentando as chances de sucesso nos investimentos em ações. Lembre-se de que o investimento em ações envolve riscos e é importante buscar conhecimento e orientação antes de investir.

ACOMPANHE O MERCADO, AS NOTÍCIAS E OS RESULTADOS DAS EMPRESAS

Acompanhar o mercado financeiro é fundamental para qualquer investidor, especialmente para aqueles que investem em ações. Isso porque o mercado de ações é altamente volátil e as cotações podem mudar rapidamente em questão de minutos, horas ou dias.

Para acompanhar o mercado, é importante estar atento às notícias relacionadas ao setor em que se investe, assim como às notícias econômicas em geral que possam afetar as empresas e a bolsa de valores.

Além disso, é importante acompanhar os resultados financeiros das empresas em que se investe, para entender como a empresa está performando e se há indicativos de que o investimento pode se valorizar ou desvalorizar.

Existem diversas ferramentas que podem ajudar a acompanhar o mercado, como sites de notícias financeiras, plataformas de análise técnica, redes sociais especializadas em finanças, entre outros.

Outra opção é contratar um profissional especializado, como um analista de investimentos, que pode ajudar a acompanhar o mercado de forma mais eficiente e a interpretar as informações para tomar decisões mais embasadas.

CHEGOU A HORA DE COMEÇAR A INVESTIR EM AÇÕES

Agora que você já aprendeu como escolher as ações para investir, definir sua estratégia, diversificar seus investimentos e acompanhar o mercado, chegou a hora de dar o próximo passo: começar a investir em ações.

Para investir em ações, é necessário ter uma conta em uma corretora de valores e dinheiro disponível para investimento. A corretora será responsável por intermediar as transações de compra e venda de ações e manter a custódia dos seus investimentos.

Para abrir uma conta em uma corretora, geralmente é necessário preencher um cadastro e enviar documentos pessoais, como RG, CPF e comprovante de residência. Além disso, algumas corretoras podem exigir um depósito inicial para começar a investir.

Após abrir a conta na corretora, é importante escolher uma plataforma para realizar as operações de compra e venda de ações. Algumas corretoras oferecem plataformas próprias, enquanto outras permitem o uso de plataformas de terceiros.

Antes de realizar a primeira compra de ações, é fundamental ter um planejamento financeiro bem definido e saber qual é o seu perfil de investidor. É importante ter em mente que investir em ações envolve riscos e é necessário estar preparado para lidar com eventuais perdas.

Ao realizar a primeira compra de ações, é importante estar atento aos valores de compra e venda, considerando a cotação atual do mercado e os custos de corretagem e custódia. É recomendado também que sejam feitos investimentos graduais, para que se possa aprender aos poucos como o mercado de ações funciona.

Após a compra das ações, é importante acompanhar regularmente o desempenho das empresas em que se investiu, avaliando se a estratégia de investimento está dando resultado e se é necessário fazer ajustes na carteira de investimentos.

Lembre-se sempre de que investir em ações é uma jornada de longo prazo e requer disciplina, paciência e conhecimento. Não se deixe levar por emoções e mantenha-se sempre atualizado sobre as notícias e acontecimentos que podem impactar o mercado financeiro. Com dedicação e cuidado, é possível alcançar bons resultados e garantir uma boa rentabilidade para o seu patrimônio.

 

Ficou com dúvidas, gostou do conteúdo ou tem alguma sugestão? Conta pra gente aqui embaixo.

 

Fique sempre atualizado

Se inscreva em nossa newsletter

Sem spam, só enviamos novas atualizações e conteúdos relevantes.

Publicidade

Chegou a hora de você dominar suas finanças! 

Conheça o curso de Finanças pessoais da RICO Treinamentos.

Clique aqui e saiba mais!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Fique sempre atualizado

Se inscreva em nossa newsletter

Sem spam, só enviamos novas atualizações e conteúdos relevantes.

Ainda não achou o que buscava? Tente outro termo

Publicidade

Mais recentes

Aqui tem mais conteúdo

Você também pode gostar desses posts

Este site preza pela qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes. Não garantimos que você conseguirá obter quaisquer resultados financeiros usando qualquer um de nossos treinamentos ou posts recomendados.

© 2023 asfinanças.com | Todos os direitos reservados  |  Política de Privacidade   |  Termos de Uso  |  Política de Cookies

Uma empresa Wise Ventures | Wise Real Estate | Wise investor | Wise Class