asfinanças.com

INPC – O que é, índice hoje e acumulado – Março 2023

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) é um índice de preços calculado mensalmente pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) que mede a variação de preços de um conjunto de produtos e serviços consumidos pelas famílias brasileiras com renda entre 1 e 5 salários mínimos.
Capa post INPC

Compartilhe

índice

Publicidade

O QUE É INPC

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) é um índice de preços calculado mensalmente pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) que mede a variação de preços de um conjunto de produtos e serviços consumidos pelas famílias brasileiras com renda entre 1 e 5 salários mínimos.

O INPC é utilizado como uma medida de inflação para esse grupo específico de consumidores, sendo uma versão mais restrita do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Enquanto o IPCA considera a variação de preços para toda a população, o INPC se concentra apenas nas famílias de menor renda.

Assim como o IPCA, o INPC é uma das principais referências utilizadas pelo Banco Central do Brasil para o acompanhamento da inflação no país. É considerado um indicador importante para o reajuste de salários, benefícios sociais, contratos e prestações de serviços.

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DO INPC

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) é um indicador de inflação calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que tem como objetivo medir a variação dos preços de produtos e serviços consumidos pelas famílias com renda de 1 a 5 salários mínimos. O INPC é considerado uma medida mais específica da inflação, pois leva em conta a cesta básica de consumo dessas famílias.

Dentre as principais características do INPC, podemos citar:

  1. Público-alvo: como mencionado, o INPC tem como público-alvo as famílias com renda de 1 a 5 salários mínimos. Isso o torna mais específico do que outros indicadores de inflação, como o IPCA, que considera a variação de preços para a população em geral.

  2. Composição da cesta básica: a cesta básica de consumo das famílias de baixa renda é levada em consideração na composição do INPC, o que inclui produtos como alimentos, habitação, transporte, saúde, vestuário, educação, entre outros.

  3. Coleta de dados: os dados para o cálculo do INPC são coletados em estabelecimentos comerciais, prestadores de serviços, órgãos públicos e empresas de serviços públicos, por meio de pesquisa de preços.

  4. Frequência de divulgação: o INPC é divulgado mensalmente pelo IBGE, geralmente no final de cada mês, com base nos dados coletados no mês anterior.

  5. Utilização: o INPC é utilizado como referência para reajustes salariais de diversas categorias profissionais, além de ser uma referência para contratos de aluguel, planos de saúde, entre outros.

GRÁFICO DO ÍNDICE INPC

Variação dos últimos 12 meses | Fonte: IBGE

QUAL A COMPOSIÇÃO DO INPC

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) é um indicador que mede a variação de preços de bens e serviços consumidos pelas famílias brasileiras com renda entre 1 e 5 salários mínimos.

O INPC é calculado mensalmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e leva em consideração a variação de preços de uma cesta de produtos e serviços básicos, que inclui itens como alimentação, transporte, habitação, vestuário e saúde.

Para compor a cesta do INPC, o IBGE realiza uma pesquisa de preços em estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços em diversas regiões do país. A partir daí, é definido o peso de cada item na cesta, considerando o quanto ele representa do orçamento das famílias que se enquadram no perfil de renda estabelecido.

A composição da cesta do INPC é atualizada a cada 10 anos, para refletir as mudanças nos hábitos de consumo das famílias brasileiras. A última atualização ocorreu em 2010, com base na Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) realizada pelo IBGE.

A seguir, apresentamos a composição da cesta do INPC, com os respectivos pesos dos grupos de produtos e serviços:

  • Alimentação e Bebidas: 24,15%
  • Habitação: 16,45%
  • Transportes: 16,02%
  • Artigos de Residência: 3,73%
  • Vestuário: 6,04%
  • Saúde e Cuidados Pessoais: 11,56%
  • Despesas Pessoais: 10,62%
  • Educação: 9,42%
  • Comunicação: 2,01%

 

Cada um desses grupos é formado por uma série de subitens, que recebem pesos específicos na cesta do INPC. Por exemplo, no grupo de Alimentação e Bebidas, alguns subitens são: carnes, leite e derivados, pão e cereais, frutas, entre outros.

É importante destacar que a composição da cesta do INPC pode variar ao longo do tempo, conforme as mudanças nos hábitos de consumo das famílias brasileiras. Por isso, o IBGE realiza periodicamente a atualização da cesta e dos pesos dos subitens.

QUAIS OS IMPACTOS DO INPC NA ECONOMIA

O principal impacto do INPC na economia é a sua utilização como referência para a correção monetária de diversas despesas do governo, como o salário mínimo, aposentadorias e pensões, entre outros benefícios. Como o INPC é um índice que mede a variação de preços dos produtos e serviços consumidos pelas famílias com renda mais baixa, ele acaba refletindo diretamente na inflação percebida por essa parcela da população.

Além disso, a variação do INPC também é utilizada para monitorar a evolução dos preços no mercado e para calcular o poder de compra da população. Quando o índice apresenta uma alta significativa, pode haver uma queda no poder de compra das famílias mais pobres, o que pode afetar o consumo e o crescimento econômico.

Outro impacto do INPC é a sua utilização para a correção monetária de contratos, como aluguéis, financiamentos e prestações de serviços. Dessa forma, a variação do índice pode afetar diretamente o bolso dos consumidores em diversas situações do dia a dia.

Em resumo, o INPC é um indicador econômico importante para medir a variação de preços dos produtos e serviços consumidos pelas famílias mais pobres e é utilizado como referência para a correção monetária de diversas despesas do governo e contratos. A sua variação pode afetar diretamente o poder de compra das famílias e o consumo, além de impactar o bolso dos consumidores em situações do dia a dia.

COMO A VARIAÇÃO DO INPC IMPACTA A VIDA DAS PESSOAS

A variação do INPC impacta diretamente o poder de compra da população de baixa renda, já que ele reflete a variação de preços dos bens e serviços mais consumidos por esse grupo. Dessa forma, quando há aumento no INPC, os produtos e serviços que fazem parte da cesta básica, como alimentos, medicamentos e produtos de higiene, ficam mais caros e o poder de compra dessas famílias é afetado.

Por exemplo, se o INPC aumentar em 5%, uma pessoa que ganha um salário mínimo e que antes gastava R$ 1.000 com despesas básicas, agora terá que desembolsar R$ 1.050 para manter o mesmo padrão de consumo. Esse aumento pode impactar diretamente a capacidade de compra dessa pessoa, que pode precisar cortar gastos em outras áreas para conseguir manter o orçamento equilibrado.

Além disso, a variação do INPC também afeta as negociações salariais entre trabalhadores e empresas. Como o INPC é utilizado como um dos índices de correção salarial, um aumento significativo no índice pode influenciar as demandas salariais dos trabalhadores e as negociações com as empresas.

Por outro lado, um aumento menor no INPC pode ser positivo para a economia, pois indica que a inflação está sob controle e pode favorecer a queda dos juros, estimulando o consumo e o investimento no país.

QUAL A DIFERENÇA ENTRE O INPC E IPCA

Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) e o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) são índices utilizados pelo IBGE para medir a inflação no Brasil, mas existem algumas diferenças importantes entre eles.

O IPCA é um índice mais abrangente e mede a variação de preços de um conjunto de produtos e serviços comercializados no varejo, incluindo alimentação, transportes, habitação, vestuário, saúde e cuidados pessoais, educação, comunicação e despesas diversas. Ele é considerado o índice oficial de inflação no país e é utilizado pelo governo para estabelecer as metas de inflação a serem perseguidas pelo Banco Central.

Já o INPC é um índice que mede a variação de preços de um conjunto de produtos e serviços comercializados no varejo, mas com um enfoque maior em produtos e serviços básicos, como alimentação, habitação e transporte, que são mais importantes para as famílias de menor renda. Ele é utilizado para corrigir os valores de benefícios previdenciários, como aposentadorias e pensões.

Outra diferença entre o IPCA e o INPC é a abrangência geográfica. Enquanto o IPCA abrange todas as regiões metropolitanas do país, o INPC é calculado para as famílias com renda de 1 a 5 salários mínimos residentes nas áreas urbanas das regiões metropolitanas de Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Porto Alegre e Goiânia.

Em resumo, enquanto o IPCA mede a variação de preços de uma cesta mais ampla de produtos e serviços e é utilizado como referência para o controle da inflação pelo Banco Central, o INPC tem um foco maior nos produtos e serviços básicos e é utilizado para corrigir valores de benefícios previdenciários para famílias de menor renda.

ÍNDICE INPC PARA ATUALIZAÇÃO EM 2023 – ATUALIZADO ATÉ DATA BASE MARÇO DE 2023

Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), acumula alta de 4,36% até março de 2023, levando em consideração os últimos 12 meses. 

Somente no mês de março de 2023, o índice INPC acumulou uma alta de 0,64%, em linha quando comparado com o mês anterior, fevereiro de 2023, que acumulou alta de 0,77%.

Ficou com dúvidas, gostou do conteúdo ou tem alguma sugestão? Conta pra gente aqui embaixo.

SÉRIE HISTÓRICA DO ÍNDICE INPC

Abaixo você pode ter acesso a tabela com a série histórica do índice INPC | Fonte: IBGE

Print  CSV  Excel  Copy  
Fique sempre atualizado

Se inscreva em nossa newsletter

Sem spam, só enviamos novas atualizações e conteúdos relevantes.

Publicidade

Chegou a hora de você dominar suas finanças! 

Conheça o curso de Finanças pessoais da RICO Treinamentos.

Clique aqui e saiba mais!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Fique sempre atualizado

Se inscreva em nossa newsletter

Sem spam, só enviamos novas atualizações e conteúdos relevantes.

Ainda não achou o que buscava? Tente outro termo

Publicidade

Mais recentes

Aqui tem mais conteúdo

Você também pode gostar desses posts

Este site preza pela qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes. Não garantimos que você conseguirá obter quaisquer resultados financeiros usando qualquer um de nossos treinamentos ou posts recomendados.

© 2023 asfinanças.com | Todos os direitos reservados  |  Política de Privacidade   |  Termos de Uso  |  Política de Cookies

Uma empresa Wise Ventures | Wise Real Estate | Wise investor | Wise Class